Pesquisa aponta que 71 por cento das empresas já identificaram erros na contabilidade | Portal Jurídico Investidura - Direito

Pesquisa aponta que 71 por cento das empresas já identificaram erros na contabilidade

 

“Reparta o seu conhecimento. É uma forma de alcançar a imortalidade.”

(Dalai Laama) – citação vista no press clipping da FENACON.

     

Pesquisa realizada (1) mostra que 71% das empresas já constataram ERROS de seus contadores e, neste texto, tentaremos mostrar aos colegas profissionais de AUDITORIA o quando estão valorizados no mercado e que primeiramente cada um de nós precisa ter conhecimento do seu real valor no contexto em que estamos inseridos em 2013, numa contabilidade virtual, internacional – IRFS – e que nos trazem transformações de alta velocidade (antigamente dizia-se que você poderia perder o “bonde da história”) cuja conseqüência direta é a ameaça a cada um dos contabilistas de perderem o JATO da História.

Veja gráfico extraído da pesquisa citada na nota (1):

 

O objetivo deste artigo é mostrar a IMPORTÂNCIA DOS AUDITORES - uma vez que É POSSÍVEL sim haver falhas na contabilidade - num mercado globalizado e altamente competitivo, com informações online e em padrões internacionais e que, no BRASIL, onde um elevadíssimo percentual de empresas é multado ou penalizado pelo fisco por falta de conhecimento completo por parte de quem responde por suas contabilidades, e QUE CABE JUSTAMENTE O AUDITOR dar a garantia do serviço contábil prestado, em face do cipoal de normas que são jogadas diariamente em nossos e-mails e que transformou nosso País em campeão disparado no número de horas gastas para gerirem tributos.

Por tudo disto os AUDITORES deveriam ser visto pelos empresários não como UMA DESPESA, mas um SEGURO CONTRA MULTAS, PERDAS TRIBUTÁRIAS, etc., que escoam pelas torneiras de vários tributos e/ou contribuições recolhidas à maior ou indevida e que, SÃO EXATAMENTE OS AUDITORES os profissionais são capazes de evitarem e prevenirem contra tais riscos.

De igual modo, quando os EMPRESÁRIOS contratam seguros para seus imóveis, veículos, vidas, etc., imaginam estar preparando-se para os riscos inerentes aos bens e pessoas que lhes servem. E quando contratam os SERIÇOS PROFISSIONAIS DE AUDITORIAS, seja as de grandes portes internacionais como ERNEST YOUHG, PRECE, KPMG, DELLOITE e outras ou as nacionais como a TAX ACOUNT, A TREVISAN e outras, que poderão facilmente ser encontradas no site do IBRACON – www.ibracon.org.br e no site pode-ser ver até o endereço das regionais do IBRACON.

Ao abrir o SITE clicar em associados, aparecerá à opção sócios e à direita várias opção entre elas está o COLETIVO, que ao abri-lo o leitor poderá ver os sócios, assim como os INDIVIDUAIS e o empresário poderá escolher contratar a empresa ou auditor independente que melhor encaixe diante de suas necessidades. Nossas desculpas às auditorias internacionais e nacionais não citadas, pois a citação é mero exemplo e alguns não citados, que conhecemos, poderão pensar que foram excluídos de nossa avaliação e objeto do artigo não é avaliar AUDITORIA, mas tentar levantara a auto-estima dos profissionais do setor, muito valorizados atualmente, mas QUE ELES PRECISAM CONHECER O SEU VALOR para obter retorno financeiro, numa profissão que cause um sacerdócio, suficiente para compensar o esforço físico e mental e as renúncias que cada um fez na vida para chegar ao nível profissional atual.

Foi divulgada em 2013 uma reportagem que publicou uma pesquisa onde se constatou que 85% das empresas tinham problemas contábeis e tributários e, sem conhecer a lista das empresas com problemas, alguém muito tempo de estrada como o autor destas linhas, poderá imaginar tratar-se de empresa que não estão sendo assessorado por AUDITORES, daí a realidade de sua contabilidade.

Vejam outros motivos para contratarem AUDITORES:

1) Os entraves burocráticos em serviços: O Brasil ocupa o 119º lugar em clima de negócios dentre 155 países pesquisados. O gráfico diz tudo:

TEMPO PARA ABRIROU FECHAR EMPRESA EM ALGUNS PAÍSES:

PAÍS TEMPO ABRIR TEMPO FECHAR

Austrália 3 dias 1 ano

EUA 5 dias 1,5 ano

França 8 dias 1,9 ano

México 8 dias 1,8 ano

China 13 dias 2,4 anos

Argentina 32 dias 2,8 anos

Namíbia 95 dias 1,5 ano

Brasil 152 dias 4 anos.

 

2) A via crúcis burocrática - tributária dos brasileiros: Entrevista com CARLOS CASTRO, interessante para os leitores. Todo o conteúdo pode ser visto abrindo o LINK da nota 2 abaixo.

3) Educação privada enfrenta as demandas do mercado: Empresas entram em fase acirrada de competição por novos alunos;

Num cenário onde o BRASIL gasta mais de 2.600 horas/ano para gerenciar tributos a possibilidade de ERROS é real e para evitá-los ou minimizá-los existem as AUDITORIAS.

Num patamar mais elevado estão as QUATRO grandes e internacionais, as conhecidíssimas PRICE, KPMG, ERNEST YUOUNG e DELLOITE, além das brasileiras e de menor porte, mas visíveis no site do IBRACON.

Os empresários de médio porte, normalmente sociedade de responsabilidade limitada, não têm por hábito contratar auditores, por entenderem serem necessários apenas nas grandes corporações, normalmente sociedades anônimas e de capital aberto.

Engano dos empresários brasileiros. Já vimos muitas empresas de médio porte, muito bem no mercado e com equilíbrio financeiro, depois de 10 anos fecharem, justamente por falta de uma auditoria externa que lhes dessem suporte técnico contábil para enfrentarem as turbulências normais do mercado e sem sucumbirem.

É preciso entender que AUDITORIA é igual a plano de saúde: Não precisa ficar “doente’ para ter um; Trata-se de medida PREVENTIVA. Portanto, senhores empresários brasileiros e contabilistas que estejam lendo este texto:

PROCURE UMA AUDITORIA URGENTE e solicitem um orçamento para que possa viabilizar a contratação daqueles PROFISSIONAIS IMPRESCINDÍVEIS ao seu negócio. E para ontem!

Voltando à possibilidade de erros contábeis: Reprisando sobre as correntes doutrinárias de pensamento e atitude na gestão tributária em nosso País pode asseverar existirem duas mais conhecidas:

UMA: A LEGALISTA, utilizada pelo fisco, pelas revistas especializadas em informação e treinamentos de contabilistas, pelos auditores, etc., que têm como objetivo NÃO DEIXAREM AS EMPRESAS serem alvo do fisco. Usa a máxima in dobro pró-fisco, meio legal de se evitar transtornos futuros, negativas de CND’s, etc. Empresas como a COAD, por exemplo, sempre aderiu à citada corrente de pensamento, em suas orientações e cursos, justamente para protegerem os profissionais de contabilidade e os empresários, seus clientes, de problemas com o fisco que, muitas vezes, podem levar certo empreendimento à falência.

OUTRA: A CORRENTE CONTSTITUCIONALISTA, que é representado em sua maioria pelos advogados tributaristas, do direito empresarial, etc., que analisam os textos legais sob a ótica CONSTITUCIONAL E DO CTN, art. 112, in dubiu pró contribuinte. Logicamente que, para lograrem êxito em suas teses (e o autor destas linhas já foi autor de algumas teses, desde os anos 80 do século passado), recorrerem ao Judiciário e, se vitoriosos, as transformam em CAIXA PARA AS EMPRESAS que compõem o rol de seus clientes. Resumindo: PODEM TRANSFORMAR ARQUIVO MORTO EM CAIXA PARA EMPRESA. E, assim como todos os colegas tributaristas, atuamos em RECUPERAÇÃO DE TRIBUTOS desde 1985.

Como os leitores podem ver o autor sempre fomos um dublê de contabilista e tributarista, sendo que, nas duas áreas, sou palestrante e professor de cursos de curta duração, apresentadas em Faculdades, Sindicatos Profissionais Contábeis e Empresarias, assim como nas Federações dos dois seguimentos.

Pois bem. Como surgiu a idéia de discorrer sobre os dois temas?

a) Estamos cadastrados no LINKEDIN desde Nov/2012 e até agora estamos perto de 7.400 conexões. Para a surpresa do autor este não sabia que tinha muitos leitores de seus textos pragmáticos, postados sem revisão de digitação e português, por se tratar de personalidade tipo elétrico, digita 250 toques por minuto, nunca usou rascunho desde os SETE anos e NÃO TEM PACIÊNCIA para revisar textos. Se atrever a fazê-lo corre o risco de MUDAR TUDO. Participamos de mais de 35 grupos de debates e tenho por hábito postar artigos nos grupos de debate.

b) Ontem, domingo, vi uma postagem com o título:

3 coisas que só um contador pode fazer por sua empresa”

Ao abrir a reportagem vi que foi publicado originalmente na revista EXAME, por Débora Álvares, a quem ouso tecer elogios publicamente pela forma inteligente e concisa usada para desenvolver o título do tema e chamar atenção de inúmeros profissionais de contabilidade de todo o País. Veja a íntegra do texto, mais longo que no UOL, da revista exame (2):

Como o texto foi reproduzido no UOL e o autor destas fartas linhas é adepto da teoria de que NÃO É NECESSÁRIO REINVENTAR A RODA, tem o hábito de postar a íntegra da notícia, ao invés de simplesmente comentá-la de forma concisa, uma vez que o autor tem o defeito de ser prolixo (e sabe disto), mas espera poder aprender a escrever melhor e gastar menos a paciência e o valioso tempo dos queridos leitores.

Eis a íntegra da reprodução no UOL, verbis:

“Procura-se mão de obra

Encontrar técnicos qualificados é a principal dor de cabeça de empregadores no Brasil, segundo pesquisa que será divulgada hoje pelo ManpowerGroup, empresa de gestão e contratação de pessoas.

A falta desses profissionais já era a principal queixa na última edição do levantamento, realizada no ano passado.

Operadores de produção e contadores estão entre os principais postos difíceis de serem preenchidos, conforme a pesquisa de 2013.

Entre os empregadores de 42 países que foram ouvidos, os cargos de engenheiro e representante de vendas estão entre os mais apontados.

No Brasil, 68% dos entrevistados disseram que enfrentam dificuldade em encontrar talentos, quase o dobro da média global (35%).

O índice no Japão é de 85%, enquanto na Irlanda e na Espanha é de 3%.

A falta de competências técnicas e habilidades (34%), a ausência de candidatos (32%) e a pouca experiência (24%) estão entre os motivos mais comuns para a dificuldade na contratação.

O levantamento mostra ainda que 43% dos empregadores ouvidos dizem que a falta de mão de obra afeta principalmente o atendimento adequado aos clientes.

Para 39%, a escassez reduz a competitividade e a produtividade em geral. Outros 25% afirmaram que essa dificuldade resulta no aumento da rotatividade de funcionários.

As soluções mais adotadas pelas organizações do mundo todo são aumentar treinamentos e benefícios de seus profissionais. Outra opção é fazer contratos mais flexíveis.

MERCADO ABERTO, MARIA CRISTINA FRIAS (3).

A reportagem mostra um RETRATO do momento atual do contabilista no BRASIL, visto por nós a cada dia nos Escritórios de Contabilidade que conhecemos; Nos anúncios de empregos em todas as mídias; Nos grupos de debates com o título VAGAS do LINKEDIN, etc... E vemos que o MERCADO – apesar da escassa mão de obra, tanto quanto quantitativa como qualitativa, NÃO ESTÁ OFERECENDO REMUNERAÇÃO À ALTURA do que se exige dos profissionais de contabilidade atualmente, seja de acumulo de conhecimentos e experiências, assim como a capacidade de encontrar um “CANTINHO” em sua agenda diária para ler, absorver e resumir, filtrar, etc. o EXCESSIVO NÚMERO de informações e normas legais que são “despejadas” diariamente em seus e-mails.

O que temos visto atualmente é o a subdivisão das tarefas e cargos, tanto nas grandes corporações como nas grandes auditorias, que optou pela seguinte forma de tornar VIÁVEL A GESTÃO TRIBUTÁRIA EFICAZ E SEGURA:

a) Grupo de profissionais qualificados e responsáveis por Impostos Diretos;

b) Grupo de Impostos Indiretos;

c) Grupo de Retenções na Fonte;

d) RH;

e) Previdenciário;

f) Contabilidade e Direito Tributário com funções e tarefas distintas;

g) Contratação de Treinadores de Tributos, com mais de 10 anos de experiência em Contabilidade e Direito Tributário (e o autor deste artigo tem 3,5 vezes mais anos de estrada do que o pré-requisito para ser um Treinador de Tributos.

h) Pessoas responsáveis apensa pelo contencioso administrativo.

i) Idem no Judicial.

j) Quanto aos escritórios de contabilidade já vimos, aqui em BH/MG, especialização por área econômica, tais como:

1) Exclusivo de empresas de transportes coletivos;

2) Idem em Clínicas Médicas;

3) Hospitais;

4) Somente SIMPLES NACIONAL;

5) Item anterior mais LUCRO PRESUMIDO e outros.

Ainda há os setores de orçamento, financeiro, etc.

Conforme afirmamos no outro artigo, a dialética engrandece a ciência da qual nós militamos, a Contabilidade e, nosso caso também, o Direito Tributário. E o diálogo entre a Contabilidade e a Auditoria enriquecerá a qualidade da contabilidade das empresas assim como a diminuição de riscos tanto no negócio explorado pelo empresário como da possibilidade das empresas para as quais as duas classes de profissionais prestam serviços serem surpreendidas com vultosas multas e levantamentos fiscais decorrentes de falhas, omissões ou desconhecimento do complicado sistema tributário brasileiro.

Outro ponto fundamental e que é PERIGOSÍSSIMO para os AUDITORES e contabilistas:

O CRIME RIBUTÁRIO.

Já postamos um artigo sobre o tema, onde também, por lapso meu, não citei os auditores e os contabilistas. Basta a um contador ESQUECER-SE DE ENVIAR UMA RAIS NEGATIVA e pronto: Se, e apenas se, o fisco quiser já abre o inquérito de CRIME TRIBUTÁRIO previsto na Lei do Governo Collor que aprimorou a legislação sobre tal tipo penal.


Os legisladores não sabem como é uma prestadora de serviços, que tem o Governo como CLIENTE (e que normalmente atrasam os pagamentos) faz um esforço de "Hércules" para fechar a folha no quinto dia útil: Já vi casos que emitem duplicatas "frias" e pagam os maiores juros do mundo para as transformarem em moeda para quitar a folha na data correta. E, se "esquecer" algumas das inúmeras "D" (DACON, DCTF, DIRF, DIMED, e outras "D", todas desnecessárias face ao SPED - que é o "big brother" fiscal e que agora será estendido à folha salarial, juntando-se ao FISCAL, CONTÁBIL e CONTRIBUIÇÕES), ou seja, basta esquecer uma "D" e ficar a mercê de uma denúncia criminal, inclusive o CONTADOR.


Muitos CRIMES TRIBUTÁRIOS de Padres, Pastores, etc., que dirigem ESCOLAS e por falta de conhecimento, "esquece" alguma coisa e pronto: SÃO PROCESSADOS NO CRIME.
Os CRIMINALISTAS não entendem de tributos e, portanto, NÃO SABEM LIDAR COM O PROCESSO PENAL TRIBUTÁRIO.

ARTIGO: Sonegação fiscal é perigosíssima para o contribuinte

Infelizmente naquele texto NÃO ALERTEI AOS CONTABILISTAS do perigo e risco que correm ao exercerem a profissão. Igualmente, toda vez que alguém ABRE UM CNPJ ou CASTRADA UM CPF é considerado pelo fisco UM POTENCIAL CRIMINOSO, ao invés de ser considerado MAIS UM PARA BANCAR A ALTA CARGA TRIBUTÁRIA QUE IMPERA NESTE PAÍS.

Neste ponto do tema, por estar dentro do contexto, vou inserir a íntegra de NOTÍCIA DA FENACOM, verbis:

“Campanha “2013: Ano da Contabilidade no Brasil” é lançada em São Paulo

 
 
 

A campanha “2013: Ano da Contabilidade no Brasil”, teve seu lançamento no estado de São Paulo, ontem (27), na sede do Sescon-SP. O evento contou a participação de várias lideranças, entre elas, o presidente da Fenacon, Valdir Pietrobon e o presidente da Federação Internacional de Contadores (IFAC), Warren Allen.

Segundo o presidente do Sescon - SP, Sérgio Approbato Machado Júnior, este é um momento único. "Para nós é uma honra e um orgulho receber um representante mundial da nossa profissão. Hoje, vamos mostrar um pouco da força e da pujança das entidades representativas da contabilidade brasileira", frisou o líder setorial.

Na mesma linha, Juarez Carneiro destacou a união e o trabalho de todos os envolvidos na realização da campanha "2013: Ano da Contabilidade no Brasil". "Temos, de maneira inédita, um ano inteira dedicado à Ciência Contábil e aos profissionais que se dedicam a ela. É um momento especial, uma oportunidade de valorização e reconhecimento", disse o presidente do CFC.

Warren Allen agradeceu a receptividade e falou das suas impressões sobre o País e sobre as entidades contábeis. "Hoje eu tive uma aula fantástica sobre o belíssimo trabalho que vem sendo implantado aqui no Brasil e gostaria de ver este feito sendo replicado no resto do mundo. Só tenho que congratulá-los por esta estrutura que está fazendo tanto bem para a contabilidade", falou o presidente do IFAC ao parabenizar o projeto "2013: Ano da Contabilidade no Brasil".

O presidente da Fenacon elogiou o evento e destacou a campanha: “É essencial promovermos perante a sociedade a real importância do trabalho realizado pela classe contábil brasileira, como instrumento de transparência e ferramenta de gestão.”

Também participaram do evento, os presidentes do CFC, Juarez Domingues Carneiro; do Ibracon Nacional, Eduardo Pocetti; e do CRC SP, Luiz Fernando Nóbrega, além de presidentes, diretores e ex-presidentes das Entidades.

Com informações: Assessoria de Imprensa Sescon-SP

OBS: Formatação diferente, mas é a original do SESCON-SP. (4)

Como desejamos MOTIVAR OS CONTABILISTAS E OS AUDITORES para aprenderem a SE VALORIZAREM enquanto profissionais altamente qualificados e procurados pelo mercado, vamos inserir matérias um pouquinho fora do conteúdo contábil, copiadas e salvas no WORD ontem, pelo autor, mas com conteúdo MOTIVACIONAL e, num raciocínio lógico, vai complementar o artigo de cunho contábil.

Eis o material de motivação:

TEXTO nº 1) METÁFORA DA SEMANA 25-5-2013 SE PODE IMAGINAR, PODES CONSEGUIR...


Certa lenda conta que estavam duas crianças patinando em cima de um lago
congelado. Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam sem
preocupação.
De repente, o gelo se quebrou e uma das crianças caiu na água.
A outra criança vendo que seu amiguinho se afogava debaixo do gelo, pegou
uma pedra e começou a golpear com todas as suas forças, conseguindo
quebrá-lo e salvar seu amigo.
Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram
ao menino:
Como você fez? É impossível que você tenha quebrado o gelo com essa pedra
e suas mãos tão pequenas!
Nesse instante apareceu um ancião e disse:
Eu sei como ele conseguiu.
Todos perguntaram:
Como?
O ancião respondeu:
- Não havia ninguém ao redor dele para dizer que ele não poderia fazer...
"Se podes imaginar, podes conseguir."
Autor: Albert Einstein
Enviada por: Edeli Arnaldi – (5)

TEXTO nº 2: Coleção Pensar e Agir - mudança comportamental e Coleção Pessoa Melhor, empresa melhor.

São 2 coleções, cada uma com 6 filmes, de R$900,00 por apenas R$ 398,00 + frete, no boleto para 15 dias ou em até 3 vezes no cartão.

Filme 1 - A Vitória da Disciplina - 8 min.

Filme 2 - Acertar é Humano - 9 min

Filme 3 – Administar o Tempo é Fazer Escolhas - 6 min

Filme 4 - Fazendo a Diferença - ações individuais contam! - 13 min.

Filme 5 - Nada é Difícil - É Você que Ainda não Sabe Fazer! - 8 min.

Filme 6 - Não Deixe para Amanhã o que Você Pode Fazer Hoje - 10 min.

Filme 7 - Não há Bônus sem Ônus - 7 min

Filme 8 -
Não Tome Decisões por Impulso - Se impulso fosse garantia de sucesso, o mundo seria dos cangurus. - 9 min

Filme 9 - O Comportamento Responsável - 8 min.

Filme 10 -
Pequenas Decisões, Grandes Conseqüências- 8 min

Filme 11 -
Prometa e Cumpra - Pronto: você acaba de se tornar a única lâmpada acesa na escuridão do mundo. - 8 min

Filme 12 - Tudo o que Merece ser Feito, Merece ser Bem Feito - 5 min.

Como Adquirir essa promoção: Basta preencher o formulário abaixo e responder esse email (6) que será providenciado o envio do material via correio.

CONCLUSÃO:

Esperamos ter contribuído um pouquinho para despertar nos colegas AUDITORES e CONTABILIISTAS para a realidade da necessidade de aprenderem a VALORIZAREM O SEU TRABALHO, que contém conteúdo, ética, moral, e trata-se de profissional que está exercendo uma ATIVIDADE DE ALTO RISCO (ver referência ao CRIME TRIBUTÁRIO) e, portanto merece ser remunerado à altura do valor e da qualidade dos serviços que prestam aos empresários brasileiros. Quem quiser pagar pouco ao contabilista FICARÁ SEM PROFISSIONAL, por se tratar de mão de obra que não pode ser importada (como engenheiros de minas e energia, que aos milhares chegam ao Brasil para suprir a nossa carência de mão de obra).

Apesar do IRFS ter internacionalizado a contabilidade, O BRASIL TEM UM DOS MAIS COMPLICADOS E DÍFÍCEIS DE ENTEDER SISTEMA TRIBUTÁRIO e os “gringos”, por mais que se esforcem, NÃO AMEAÇAM a “reserva de mercado” única em nosso país e EXCLUSIVA PARA OS CONTABILISTAS.

IMPONHAM SEU VALOR SALARIAL OU DE HONORÁRIO: Os empresários NÃO TÊM ALTERNATIVOS a não ser a – única - de contratá-lo PELO SEU PREÇO. Veja o que eu disse quando comentei sobre a nova FUNÇÃO BADALADA NO MERCADO e quando que cobraria por 6 horas de trabalho e as minhas exigências complementares.

Portanto, para PREVENIR ERROS CONTÁBEIS e os contumazes desperdícios de suas empresas, senhores empresários: Tratem de procurarem uma empresa de auditoria e entregue seus principais controles aos preparados e zelosos profissionais da área, evitando morte prematura de suas empresas.

AUDITOR: UM DIA VOCÊ, empresário, PRECISARÁ DE UM! Veja no gráfico abaixo o porquê da assertiva acima:

Concluindo, foi-se o tempo do GUADA LIVROS, do empirismo, e outros métodos contábeis e de auditoria que, juntamente com seus equipamentos, fazem parte dos MUSEUS DE CONTBILIDADE. É preciso que os empresários brasileiros, de médio porte para cima, acordem para a realidade virtual da Contabilidade, Auditoria e Gestão Tributária, uma fez que suas empresas estão inseridas no verdadeiro “Big Brother” fiscal, com o SPED e as informações online, e que o FISCO ESTÁ DE OLHO EM VOCÊS 24 HORAS POR DIA, DO DIA 1º DE JANEIRO A 31 DE DEZEMBRO DE CADA ANO.

 

PARABÉNS A TODOS OS AUTIDORES!

NOTA:

(1) http://www.confeb.org.br/pesquisa/detalhe/10

(2) http://exame.abril.com.br/pme/noticias/3-coisas-que-so-um-contador-pode-fazer-por-sua-empresa?goback=.gde_3533464_member_244784354&page=2

(3) [email protected]”.

(4) https://mail.google.com/mail/u/0/h/gtzlqajqszga/?&v=c&st=250&th=13eed392886c00e5

 

(5) http://www.4mail.com.br/Artigo/Display/022674105341984

 

(6) [email protected]

Roberto Rodrigues de Morais

Do Conselho Editorial COAD/ATC

Colunista da REVISTA CONTABILIDADE E GESTÃO COAD/ATC

Especialista em Direito Tributário e Consultor Tributário em BELO HORIZONTE

Autor do Livro online REDUZA DÍVIDAS PREVIDENCIÁRIAS.

[email protected]

 


Como referenciar este conteúdo

MORAIS, Roberto Rodrigues de. Pesquisa aponta que 71 por cento das empresas já identificaram erros na contabilidade. Portal Jurídico Investidura, Florianópolis/SC, 14 Ago. 2013. Disponível em: www.investidura.com.br/biblioteca-juridica/artigos/empresarial/301851-pesquisa-aponta-que-71-por-cento-das-empresas-ja-identificaram-erros-na-contabilidade. Acesso em: 11 Jul. 2020

 

Receba nossos e-mails e infoprodutos jurídicos

 

 

ENVIE SEU ARTIGO